"Sem reflexão não há evolução."

Jairo Alves

@jairobigbrain

jairo2k@gmail.com

 

 

Protofísica – Um caminho para a verdade

11/02/2014 20:44

Muita gente sabe o que é “metafísica”, mas sequer ouviu falar de “protofísica”. A metafísica é uma das disciplinas fundamentais da filosofia. A metafísica clássica ocupa-se das "questões últimas" da filosofia, tais como: o sentido do mundo, da vida, a existência de Deus, da alma, do livre-arbítrio, do espírito etc. A palavra “protofísica” resulta da justaposição das palavras gregas “προτού”= “proto” (antes de) e “Φυσις” = “physis”  (natureza ou física). O conceito de protofísica foi desenvolvido pelo filósofo alemão Peter Janich com Paul Lorenzen e Rüdiger Inhetveen. A protofísica tenta estabelecer todas as pressuposições apriorísticas que suportam a física empírica. Em outras palavras, o objetivo da protofísica é conceber as variáveis que sustentam a existência de uma física que possa ser comprovada experimentalmente. 

A protofísica é imprescindível para o entendimento do universo. Teoricamente, ela é a única alternativa para que possamos juntar todas as coisas do micro ao macrocosmo, inclusive as imateriais, de modo a montarmos o quebra-cabeça universo. Em outras palavras, é imprescindível descobrir com exatidão como surge a matéria para explicar com precisão tudo cuja existência dependa dela. Tentar explicar o universo a partir da física é o mesmo que colocar a carroça na frente dos burros, pois a origem da matéria é pré-física, ou seja, protofísica.

 

As explicações protofísicas devem ser respaldadas por fatos inquestionáveis para não se tornarem especulações ou devaneios iguais aos que divulgam a existência de múltiplos mundos ou universos e deuses mágicos. As explicações protofísicas atuais não dignas de crédito, pois todas se enquadram nesta condição.

 

Certamente, os céticos dirão que chegar a verdade a partir da protofísica é uma utopia. Contudo, Schopenhauer dizia o seguinte: “A tarefa não é tanto ver o que ninguém viu ainda, mas pensar o que ninguém pensou sobre algo que todos veem”. Será que algum pensamento protofísico poderia se encaixar nesta categoria? O pensamento de Pitágoras de que “tudo é número” não é inédito, mas pode ter esta capacidade.

 

A premissa de que todas as coisas materiais sejam constituídas a partir de números nos obrigaria a inferir que elas sejam geradas por algo similar a computadores. Para provar isto seria necessário fazer uma analogia entre o universo e os computadores. O universo deveria ser analisado sistemicamente do micro ao macrocosmo, pois os fatos demonstram que ele é um mecanismo completamente integrado. Esta tarefa requereria muitos conhecimentos, principalmente, de processamento de dados e telecomunicações. Esta necessidade descredenciaria muita gente para realização da análise protofísica. Principalmente, aquelas pessoas que só conseguem explicar as coisas através da especulação, da mágica e do misticismo.

 

O segredo para a realização de uma análise profísica eficaz depende está no modo de raciocinar. Entretanto, não é fácil descobrir por onde começar, pois isto depende da identificação da variável que implementa o funcionamento e a estrutura da natureza. Entretanto, tudo isto já foi realizado e está minuciosamente descrito na Teoria do Big Brain. Para saber mais sobre ela leia “Uma visão surpreendente do universo”. Lembre-se: ter a mente aberta é uma condição indispensável para perceber que a protofísica é um caminho para a verdade.