"Sem reflexão não há evolução."

Jairo Alves

@jairobigbrain

jairo2k@gmail.com

 

Cadê a natureza?

11/02/2014 21:04

A pergunta “Cadê a natureza?” destina-se àquelas pessoas que acreditam que o universo surgiu acidentalmente, sejam elas cientistas ou não. Crer que o universo seja fruto do acaso é uma grande incoerência, pois os fatos mostram que a natureza é onipresente e exclui o acaso. Em outras palavras, acreditar que a existência e o funcionamento do universo sejam fruto do acaso é um grande equívoco, pois fatos que demonstram que a natureza sustenta todas as coisas do micro ao macrocosmo.

 

A complementaridade natural é a principal evidência de que o universo não surgiu acidentalmente, pois prova que a natureza é onipresente. Sem a natureza omnipresente, todas as coisas do micro ao macro cosmo, não teriam como existir nem se integrar na gigantesca estrutura hierárquica que forma o universo. Em outras palavras, a interdependência existente entre todas as coisas do universo, do micro ao macrocosmo, é uma evidência incontestável de que a natureza está em absolutamente tudo e também de que o universo não surgiu por acaso. Para contestar essa afirmação seria necessário provar que todas as coisas do universo não são interdependentes, pois esta é a única maneira de contestar a onipresençada natureza. 

 

Os elementos químicos constituem outra grande evidência de que o universo não surgiu por acaso, pois eles também provam que a natureza é onipresente. Sem a natureza onipresentenada existiria, do micro ao macrocosmo, pois as bases de todas as coisas são constituídas de elementos químicos cujas existências dependem da natureza. Em outras palavras, a padronização dos elementos químicos é uma evidência de que a natureza é onipresente. Para invalidar esta afirmação seria necessário provar que os elementos que não são naturais.

 

As leis da natureza também são evidências de que o universo não é fruto do acaso, pois elas também provam que a natureza é onipresente. Sem a natureza onipresente, o universo inteiro, do micro ao macrocosmo não teria as leis que o estruturam. Os cientistas jamais poderiam compreender coisa alguma, pois são as leis da natureza que tornam o universo inteligível do micro ou do macrocosmo. Em outras palavras, as leis que estruturam o universo constituem mais uma evidência de que a natureza é onipresente. Para refutar esta afirmação seria necessário provar que o universo pode existir e funcionar sem leis.

 

A célebre frase “Na natureza nada se cria! Nada se perde! Tudo se transforma!” constitui mais uma evidência de que o universo não surgiu acidentalmente, pois ela também mostra que a natureza é onipresente. Sem a natureza onipresente, o universo seria estático, do micro ao macrocosmo, pois toda transformação é devida a natureza. Em outras palavras, a transformação é uma prova de que a natureza atua no universo inteiro. Para contrariar esta afirmação seria necessário provar que o funcionamento do universo é caótico e não evolucionário.

 

Em suma, os fatos demonstram que é preciso ter dois pesos e duas medidas para que o universo seja obra do acaso, pois a natureza teria que estar restrita apenas ao nosso planeta. Pensar que as coisas sejam possibilidades existenciais geradas por combinações acidentais é uma grande incoerência, pois os fatos mostram que todas as possibilidades existenciais também são devidas a natureza. Para ver o universo, do micro ao macrocosmo da forma aqui apresentada é muito difícil, pois requer uma maneira de pensar incomum. Para dar mais um passo nesta direção leia também o artigo “Uma visão surpreendente do universoque introduz a base da “Teoria do Big Brain”.  A única obra que põe as coisas nos seus devidos lugares e torna desnecessário perguntar: Cadê a natureza?