"Sem reflexão não há evolução."

Jairo Alves

@jairobigbrain

jairo2k@gmail.com

A Mão de Deus – Visão Contemporânea.

11/02/2014 21:00

A expressão “a mão de Deus” é utilizada frequentemente para informar se alguma construção, manutenção ou intervenção é devida a Deus. Esta expressão não deve ser tomada ao pé da letra, pois mão alguma jamais conseguiria realizar estas tarefas.  Uma mão somente teria este poder se ela fosse os programas naturais.

 

A conceituação de programa varia conforme a área considerada. Entretanto, todos os programas têm algo em comum: todo programa implementa uma predestinação. Eles fazem isto transformando sempre as mesmas “entradas” nas mesmas “saídas”. As entradas são os insumos que eles processam e as saídas o resultado deste processamento.

 

Os programas naturais são programas que integram a natureza. Eles estão em todas as coisas naturais do micro ao macrocosmo, inclusive nos seres vivos. A existência de absolutamente tudo depende deles. Nada pode prescindir deles. Eles são responsáveis por todas as predestinações que ocorrem no universo. Em outras palavras, os programas naturais constituem a única maneira de criar, manter e evoluir a natureza.

 

A multiplicação, o crescimento e a evolução da flora e da fauna são “saídas” de um programa natural chamado DNA. Se o DNA não fosse um programa seria impossível replicar características físicas dos seres vivos, tais como: espécie, raça, sexo, cabelo, olhos, pele etc. Em outras palavras, o DNA é o programa que desenha (predestina fisicamente) os seres vivos. As suas entradas são as características dos parentes ancestrais e a saída um novo ser que resulta da combinação destas características. Em suma, mão de Deus que atua sobre os seres vivos é um programa chamado DNA.

 

Na frase: “Na natureza nada se perde! Nada se cria! Tudo se transforma!” está implícita que há um programa suportando o universo. Sem este programa não existiria transformação (processamento) alguma. Somente um programa é capaz de utilizar tudo que existe como “entrada” para gerar novos seres (saídas). Em outras palavras, a mão de Deus tem que ser um programa natural, pois esta condição é imprescindível para manter o processo que faz a natureza se transformar continuamente.

 

Fenômenos naturais, tais como: o dia, a noite, as estações do ano, a configuração atômica e as órbitas somente podem repetir-se se forem atribuídos a programas. Onde há uma repetição, há obrigatoriamente um programa. As repetições dependem da instituição de relações causais, isto é, da programação das variáveis (entrada/saída) que possibilitam a repetição dos fenômenos. Em outras palavras, os fenômenos naturais somente podem se repetir se a mão de Deus for um programa.

 

Esta visão pragmática da mão de Deus suscita questões, tais como: Como são os escritos os programas naturais? O que os diferencia dos programas dos computadores? Como montar todas as coisas do universo a partir dos programas naturais? As respostas para estas e muitas outras questões podem ser encontradas na Teoria do Big Brain. A única obra que apresenta uma visão 100% lógica da criação. Para saber mais dela clique aqui. Para saber mais sobre a linha de raciocínio deste artigo leia também “Uma Visão Surpreendente do Universo”.